terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Borboletas e Mariposas





Macrofotografia - Fotografando Borboletas e Mariposas

As borboletas e mariposas são insetos da ordem Lepidóptera, são insetos extremamente bonitos e delicados. A diferença entre borboletas e mariposas são que basicamente as borboletas possuem antenas finas e com uma pequena esfera na ponta, já as mariposas possuem antenas diferenciadas de acordo com sua espécie, as mariposas assim que pousam deixam suas asas abertas e as borboletas colocam suas asas de maneira vertical, as mariposas tem hábitos noturnos diferente das borboletas.

Como fotografar borboletas:

Assim como outros insetos voadores as borboletas e mariposas são criaturas bem rápidas e tem uma grande percepção do ambiente ao seu redor, sendo assim voltamos a regra básica que sempre costumo citar aqui, a aproximação deve ser lenta e cuidadosa, não adianta ter pressa pois se você se aproximar rapidamente para garantir a foto você certamente irá espantá-la. 

Outro cuidado importante é prestar atenção no local que ela está pousada, caso ela esteja em um capim por exemplo e você tocar outro arbusto próximo, o movimento das plantas pode fazê-la escapar.
Evite também criar sombra com o seu corpo, isso também pode assustar elas.

Um método interessante que costumo usar é primeiramente fazer uma foto de uma distância maior, dessa maneira você ja garante ao menos um clique do inseto, mesmo não sendo a qualidade desejada a princípio. Isso também vai depender de que tipo de câmera e lente está usando, para fotografar borboletas e mariposas dê preferência a lentes que te permitam clicar de uma distância maior do inseto, eu normalmente uso a Canon 100mm USM macro, essa lente me permite uma distância de uns 40, 50cm dependendo do tamanho da borboleta. 
Também é possível utilizar o zoom, com minha antiga câmera Canon SX20 eu usava esse método com o zoom, isso te permite clicar de distâncias ainda maiores, o contra desse método é a perda de detalhes, com uma lente macro permite muito mais detalhes desse assunto do que uma lente zoom.


Borboleta-coruja (Caligo brasiliensis)
Essa foto é resultado de uma única exposição com iluminação a luz natural.
Na minha opinião esta é uma das mais belas borboletas do planeta, além dos lindos desenhos nas asas e os "olhos de coruja", o tamanho também é algo que impressiona nesta borboleta, este exemplar tinha aproximadamente 17cm de uma ponta a outra das asas, gigantesca!
Além de encontrar essa linda borboleta ainda tive sorte por ela estar com as duas asas abertas, digo isso pois geralmente elas ficam pousadas com as asas fechadas.
Características da espécie:
Nas asas, pelo lado de dentro, ela tem um desenho semelhante ao rosto de uma coruja, com destaque para os olhos enormes e abertos. Esta estampa serve de maneira eficiente para driblar seus predadores. Ou seja: parece um animal maior e mais perigoso do que realmente é.
Já pelo lado de fora, tem um azul magnífico, com detalhes em preto. De hábitos crepusculares quando adulta (voa lentamente ao amanhecer e ao anoitecer), ela é um dos maiores exemplares de borboletas que se tem notícia (chega a medir até 18 centímetros de envergadura).
Em geral as fêmeas são maiores e menos coloridas que os machos e nenhum exemplar é completamente igual ao outro (como uma impressão digital).

Borboleta - Colobura dirce
Primeira postagem do ano!!! Feliz ano novo a todos!!!
Por várias vezes fotografei esta espécie, mas nunca havia dado sorte de encontrá-la em um local favorável para mostrar os seus contornos, felizmente desta vez dei bastante sorte e pude fotografá-la de uma posição privilegiada.
Única exposição, iluminação mesclada de luz natural e flash.

Probóscide
Probóscide (ou probóscida) é um apêndice alongado que se localiza na cabeça de algumas espécies de animais. Também pode ser sinônimo de tromba.
Na foto abaixo procurei destacar a probóscide desta pequena borboleta de 2cm, esse é o "instrumento" que as borboletas e mariposas utilizam para sugar o néctar das flores.

Borboleta do Maracujá 
Esta é uma borboleta do maracujá, a encontrei pousada em um capinzal em área de transição entre Cerrado e Mata Atlântica.

Mariposa (Isognathus Caricae)
Essa mariposa de aproximadamente 7cm é uma das maiores que já vi, tem um corpo extremamente robusto e um lindo detalhe alaranjado nas asas.
Nas duas fotos a seguir temos um exemplo do que havia dito sobre aproximação gradativa, primeiramente fiz algumas fotos bem distantes até chegar na distância que eu queria para fazer o close-up.
Isognathus Caricae Close-up

 Acasalamento das borboletas
No acasalamento, a Borboleta macho fecunda a Borboleta fêmea, o esperma masculino é transferido para dentro do abdome da fêmea.
A fêmea fecundada procura a planta hospedeira para botar os seus ovos. E mais, são capazes de acasalar em pleno voo.

 Borboleta Parasitada
Borboleta com um grande abscesso causado por parasitas.
Foto tirada com a lente MP-E 65mm a 4x de ampliação.

 Borboleta Azul
Fiz essa foto com uma câmera compacta Canon A590, estava passando em uma área de Mata Atlântica nativa quando avistei essa linda borboleta azul e aproveitei para registrar a cena.

Mariposa - F22
Essa mariposa tem um formato muito peculiar se parece com um avião caça F-22, ou também com o antigo avião Concorde.
 Close-up

Mariposa "Antenada"
Encontrei essa linda mariposa azul e laranja com essas antenas protuberantes coletando néctar, o estranho é que mariposas geralmente tem hábitos noturnos, mas tudo tem suas exceções.

Borboleta Monarca
A borboleta-monarca (Danaus plexippus) é uma borboleta da família dos ninfalídeos, da subfamília dos danaíneos, de ampla distribuição nas Américas. Elas têm cerca de 70 mm de envergadura, asas laranjas com listras pretas e marcas brancas.
A borboleta monarca começa a sua vida como um ovo posto por uma fêmea adulta numa folha de planta de serralha. É do tamanho da cabeça de um alfinete quando o ovo choca, 3 a 12 dias depois, a pequena larva ou lagarta com riscas brancas, amarelas e pretas, tem oito pares de pernas curtas para trepar e partes da boca desenhadas para mastigar folhas. Mas somente folhas das plantas de serralha, mais nenhuma, como a planta de serralha tem uma seiva branca e pegajosa que é altamente tóxica para os outros animais, mas não afetam em nada a lagarta, apenas tornando seu corpo altamente tóxico para os predadores, como pássaros.


Dividindo o Almoço
Duas delicadas borboletas dividindo o néctar de uma flor.

Borboleta transparente
Esse é um espécime de borboleta que acho bem interessante pois suas asas são finas e transparentes, como é possível observar na foto abaixo.

Borboleta folha
A borboleta-folha (Zaretis itys) é uma borboleta de vasta distribuição nas três Américas. Em tal espécie, a face ventral da asa é amarela com transparências e microscópicas pontuações. Também é conhecida pelo nome de canoa-rosa.

Postura de ovos
Dei a sorte de encontrar esta borboleta (Hamadryas Amphinome) no momento em que fazia sua postura de ovos, ainda não tinha visto uma postura de ovos de borboleta com esse formato.
 Close-up

Mariposa
Sabia que as mariposas habitam o Planeta Terra a mais tempo que as borboletas?
Os fósseis comprovam que as mariposas viveram há cerca de 140 milhões de anos, enquanto as borboletas surgiram há 40 milhões de anos - como comprova o fóssil de uma borboleta ninfalídea Prodryas persephone, encontrada no lago Florissant no Colorado, Estados Unidos.
Ciclo de vida de uma mariposa:
O ciclo vital das mariposas e borboletas é composto de quatro estágios, que são o ovo, lagarta, pupa e o adulto. Seu tempo de vida varia muito conforme a espécie, bem como o número de mudas que elas realizam (as mudas são as transformações de um estágio de desenvolvimento para o outro).
A existência de uma mariposa ou borboleta pode durar poucas semanas, como no caso das mariposas piralídeas (que geralmente habitam celeiros), alguns meses e até um ano. Entretanto, a maior parte da vida das mariposas e borboletas se dá longe do olhar humano - algumas espécies passam quase toda a sua existência entre as superfícies superior e inferior de uma única folha, e só a forma adulta se mostra para o mundo exterior.
 Vista superior da mesma:
Stack de 3 exposições feitas manualmente

Mariposa Arctiidae
Avistei essa pequena mariposa de longe, suas cores vibrantes me chamaram a atenção em meio a vegetação toda verde.
Usei apenas luz natural como fonte de iluminação, não foi necessário o uso de um difusor já que o tempo estava nublado e as nuvens fizeram esse papel.
Empilhamento de foco combinando 43 exposições com ampliação de 1:1, iluminação a luz natural e ISO 200.

7 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu tenho pouco tempo de fotografia desses seres tão sutis, e aqui encontrei muitas informações. Como faço para diante das minhas fotos saber o nome cientifico das mesmas. Você ta de parabéns com esses blog!

      Excluir
  2. Mas, confesso minha dificuldade em fotografar mariposas, onde e como vc normalmente às encontra?
    Abraço

    Marlon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marlon, realmente as mariposas não são muito fáceis de se encontrar mas o melhor horário é a noite, depois de umas 18:00h elas começam a aparecer, procure em locais que tenham flores, assim como as borboletas a maioria delas se alimentam de néctar.

      Abs e obrigado pela visita!

      Excluir
  3. Olá Marlon! Sempre fui fascinado por borboletas e mariposas, e comecei minha jornada de fotografa-las, mas por enquanto estou usando o celular mesmo... Consegui uma mariposa muito esquisita, parece aquele avião de caça, mas é diferente, vc poderia me ajudar? Tenho as fotos no meu face..

    ResponderExcluir